Lideranças de movimentos negros do município participaram na última quarta-feira (31/01), na Câmara Municipal, da apresentação do novo coordenador municipal de Promoção da Igualdade Racial, Marco Antônio Kinkin. O encontro foi uma iniciativa do vereador Justino do RX, autor da Indicação Legislativa 6801/2017, que solicitou o retorno da coordenadoria no município.

Após a reforma administrativa, ocorrida em abril de 2017, os assuntos referentes à promoção da igualdade racial ficaram inseridos no Gabinete da Cidadania, responsável por diversos outros tópicos.

Marco Antonio Kinkin resumiu durante o encontro a importância e as deliberações da coordenadoria. “O órgão será responsável pela articulação e implementação de políticas públicas no município. Vamos promover princípios e diretrizes na cidade em defesa daqueles que sofrem preconceito ou discriminação em função de etnia, raça, cor ou até mesmo da religião. É também atribuição da coordenadoria  articular e estabelecer parcerias com os órgãos de governo e com a sociedade civil, por meio de ações afirmativas que contemplem as diversas culturas com efetiva igualdade de acesso a bens fundamentais como, por exemplo, educação, emprego e moradia”.

A militante, historiadora e primeira juíza negra do município, Elizabeth Maller, também se manifestou sobre as ações da coordenadoria. “A meta, acredito, de todos nós é trabalhar em prol desta causa, pois temos muitos desafios à nossa frente. Vemos ainda uma cidade com poucos representantes negros em diversos segmentos. Como representante do Instituto Histórico de Petrópolis, acredito que possa contribuir não só no que diz respeito às ações coletivas no combate ao racismo, como também na perpetuação da trajetória do negro em nosso município. Temos muito trabalho, principalmente para fazer com que cada um conheça sua história, é uma questão de coragem, de responsabilidade de todos nós”.

 Justino do RX argumentou que o retorno da coordenadoria será importante para a articulação de parcerias com órgãos governamentais e sociedade civil, com ações que possam combater o preconceito e a intolerância religiosa. Outra proposição da retomada são as manifestações culturais como a ampliação da festa do Dia da Consciência Negra, celebrado em 20 de novembro.

 “Os integrantes desses movimentos se sentiram lesados, prejudicados, com o fim da coordenadoria, e eu me coloquei à disposição para lutar por seu retorno. O IBGE aponta que Petrópolis possui 107 mil negros. Nossos antepassados ajudaram a construir essa cidade e acredito que agora, com Marco Antonio à frente da mesma e contando com apoio destas lideranças, vamos caminhar juntos e conseguir avanços em vários campos para as minorias étnicas do município”, finalizou o vereador.

 

Texto: Assessoria do Vereador Justino do RX