Uma audiência pública com o objetivo de debater a “Condição das Ciclofaixas, Segurança dos Ciclistas, Fiscalização ao Estacionamento Irregular e Projetos de Implantação de Malha Cicloviária” será realizada nesta quinta-feira (31/10), às 19h, na Câmara Municipal de Petrópolis. A audiência foi marcada pelo vereador Marcelo Lessa (SD), a pedido da Associação dos Ciclistas de Petrópolis (ACIPE).

Desde o início do ano, o governo discute a criação de ciclorotas nas ruas do Centro Histórico e imediações. O estudo feito pela CPTrans busca definir espaços com a demarcação de área específica e compartilhada que garantirão a passagem dos ciclistas em segurança. Em processo de planejamento, o objetivo é promover a integração com os cliclistas, compartilhar as ideias e ouvir as sugestões dos usuários deste meio de transporte para a implementação da rota em caráter definitivo.

Mas você entende a diferenciação de cada uma das modalidades de divisão ou compartilhamento do espaço público por ciclistas? 
Na ciclovia os ciclistas são separados do tráfego comum e dos pedestres numa faixa exclusiva delimitada com obstáculos físicos como barreiras de cimento, micropostes, etc. Já a ciclofaixa é idêntica à ciclovia, porém, não tem delimitação física, apenas cores e faixas separam os ciclistas dos demais. 

Ciclorotas são vias de uso comum com sinalização de que fazem parte de uma rota indicada para ciclistas, ou seja, que devido o espaço ser compartilhado, todos devem redobrar a atenção, veículos e motos devem diminuir a velocidade e as prioridades devem ser respeitadas: o mais forte deve proteger e dar preferência ao mais fraco. Essas vias são escolhidas por ligarem pontos importantes da cidade e por terem fluxo de trânsito mais brando favorecendo os ciclistas. 

Por fim, existe ainda a ciclofaixa de lazer, que é uma ciclofaixa temporária normalmente ativada aos domingos e feriados, com sinalização e suporte da companhia de trânsito para que todos possam aproveitar a bicicleta como lazer. 

Durante o debate, certamente será discutida a situação da ciclofaixa da Avenida Barão do Rio Branco, onde há duas semanas um ciclista veio a óbito após atropelamento. A Câmara Municipal e a Associação de Ciclistas convida a sociedade civil para debater o tema.