A segurança aquática foi debatida na tarde de sexta-feira, em uma palestra promovida pelo vereador professor Leandro Azevedo (PSB), no lançamento da lei que institui a Semana Municipal de Segurança Aquática, no município. Profissionais de educação física atuantes na área de natação, marcaram presença no evento.

“Só quem vive uma situação de afogamento, tem noção da importância desse tema. A conscientização pode salvar vidas. Queremos levar o assunto para dentro das escolas, assim como para as comunidades onde existam cachoeiras. É preciso trabalhar, principalmente, na prevenção”, afirma o vereador professor Leandro Azevedo.

Durante a palestra, o professor de educação física José Augusto Neumann Capela Campos, que sugeriu ao vereador a apresentação do projeto de lei, na Câmara Municipal, destacou que o Brasil registra a morte de três crianças por dia. “Fazendo esse trabalho nas escolas, também estaremos atingindo as famílias dos estudantes”, acrescentando que a criação da lei, em Petrópolis, é importante, principalmente porque a cidade é cercada por cachoeiras.

Outro tema debatido foi o envio de uma indicação legislativa ao Poder Executivo, solicitando a regulamentação da profissão de guardião de piscina, no município. “Infelizmente, muitos empresários ainda não pensam nos guardiães de piscina como um investimento, veem como um custo. No entanto, a economia está na prevenção”, frisa o vereador.

A lei que institui a Semana de Segurança Aquática prevê a realização de uma campanha reunindo as secretarias de Meio Ambiente, Educação, Defesa Civil e Segurança Pública. A ações de conscientização também devem ser levadas para dentro dos clubes, academias e nas próprias residências com piscinas. “Acredito que prevenir é sempre a melhor opção, por isso, é necessário chamar a atenção de toda a sociedade para o grave problema”, diz o vereador.

Segundo o projeto, deverá ser criado um manual de primeiros socorros para casos de afogamentos, assim como a instalação de placas de sinalização nas cachoeiras informando sobre características de cada região e particularidades. “Outros detalhes, como profundidade, correnteza, acidentes naturais e perigos em dias de chuva, também são dados importantes e podem ajudar a evitar muitos acidentes”, explica.

Ao longo da Semana Municipal de Segurança Aquática deverão ser promovidas atividades, simpósios, aulas, reuniões, palestras, conferências, cursos, seminários, exposições sobre o assunto. A difusão de conhecimentos teóricos e práticos sobre as mais variadas questões sobre afogamentos, promoção e realização de campanhas educativas e publicações, também estão previstas no projeto.

 

Texto enviado pela Assessoria do Vereador Leandro Azevedo